novidades e outras coisas

Posts tagged ‘segurança’

piratas

Um dos sinais típicos de se estar bem avançado na idade é quando começamos a olhar “para trás” de modo nostálgico. Por exemplo: antigamente, nos tempos da Guerra Fria, a ONU era tão irrelevante como hoje, porém haviam duas superpotências que punham ordem nas suas áreas de influência e, sempre que algo de errado ou de muito mau acontecia numa dessas áreas, só podia ser por acção da superpotência contrária (geralmente por interposto títere).

pirata

Como a Guerra Fria acabou e a pax americana não vingou, tem aumentado extraordinariamente a capacidade de regiões remotas, pobres e ignoradas do mundo se tornarem factores de destabilização à escala mundial, promovendo o terrorismo, a chantagem nuclear, os tráficos de drogas-armas-pessoas. Por pudor ou marketing, essas acções são justificadas pelos discursos nacionalistas, religiosos e/ou “terceiro-mundistas” que lhe emprestam a dignidade possível para um infindável bruaah! mediático, ONUsiano inclusivé.

Consoante a sua irupção no mosaico geopolítico, as grandes potências de outrora, as grandes potências emergentes, as potências regionais e a grande- potência-apesar-de-tudo, lá se organizam de modo a tentarem ganhar/não-perder terreno e anularem os avanços dos adversários, alimentando ou combatendo as borbulhas de instabilidade.

(mais…)

Anúncios

quinta da fonte, portugal (sec.XXI)

Sem as imagens, a cores e ao vivo, a notícia era relegada para a secção “Local” dos jornais e, eventualmente, poderia ter uma chamada de atenção breve na TV. Porém, aos mais impressionáveis as imagens sugerem o Líbano, as favelas do Rio . Sem dúvida, são um bom tema de indignação para a casual conversa no elevador, com quem nos calha beber o cimbalino de cada dia ou para botar no blogue.

A mim não me impressionaram mesmo nada, mas isso sou eu com a minha longa experiência de testemunha ocular de tiroteios de rua, revoluções urbanas, guerras civis atrozes e guerras regionais, mundiais, das estrelas até! Experiência feita duma razoável cultura televisiva e cinematográfica. Pois o que me chama a atenção nas imagens é o valentão que dispara 4, 5 tiros de pistola e pose de artista, logo se afastando para detrás da segurança da esquina dum prédio, reaparecendo depois mais por ver outros a seu lado a dispararem, do que por convição. E, ao mesmo tempo, uma mulher tenta agarra-lo (suponho que para o tirar dali), enquanto alguém a segura o melhor que pode para que não prejudique os movimentos do pistoleiro. (mais…)

deus os acuda!

País de marinheiros, assim se gostam de imaginar. E terá havido governo, nos últimos 30 anos que não se tenha cansado de lembrar a vocação marítima, enchido a boca com os “oceanos”? Os mais estudiosos até afirmam que há uma coisa assim chamada ZEE,  na” qual têm prerrogativas na utilização dos recursos, tanto vivos como não-vivos, e responsabilidade na sua gestão”.

Porém, reza a seguinte história (há muito, muito tempo atrás…) que vinham a entrar na barra e o motor avariou. Pediram socorro às 23,20 horas e, até à meia-noite, ninguém lhes respondeu. O salva-vidas só chegou à 1,10 horas”  Imprudência de quem anda pelo mar a altas horas da noite, pois não sabem eles que o mar é traiçoeiro e a noite má-conselheira? (mais…)

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: