novidades e outras coisas

Posts tagged ‘noroeste peninsular’

regionalização

Como não ver a beleza poética de duas cidades milenares do Noroeste Ibérico, aonde os Celtas se instalaram para ficar, partirem juntas até à Irlanda, também terra de Celtas?

E, para a Irlanda, já em tempos bem remotos, partiram outros povos ibéricos muito antes daí chegarem os Celtas. Dum modo, ou de outro, “cultivando a melancolia característica dos habitantes do país da morrinha, essa terra de marinheiros e labregos que cantam, dançam e versejam de modo incontinente. País que começa aqui e termina nas rias altas galegas. Ou vice-versa.” (in duradouro)

Região Norte?! Melhor ainda: Região Galaico-Portuguesa! Que no tempo dos Romanos teve como capital Bracara Augusta.

das rias altas ao douro

O Vigo metropolitano debe asumir un liderado que dependerá tanto do comportamento dos tres grandes motores da nosa economía metropolitana (automoción, construción naval e actividade portuaria) como da capacidade política de artellar un novo modelo de administración territorial baseado na creación dunha área metropolitana que funcione como centro equilibrador desa eurorrexión Galicia e Norte de Portugal de sete millóns de habitantes (o 12% de toda a península ibérica).(Manuel Bragado in Brétemas)

Vigo ten a responsabilidade de funcionar coma ponte económica e cultural entre ambas as dúas bandas do Miño, servindo de contrapeso á voluminosa área metropolitana de Porto e á rexión urbana da Coruña e Ferrol, das que nos separan na actualidade apenas unha hora e media de viaxe por autoestrada e un pouco menos cando funcione o tren atlántico de velocidade alta. (Manuel Bragado in Faro de Vigo)

Nunca me canso de repetir o que muitos (ainda que não os suficientes…) vêm dizendo há uma centena de anos (ou mais): há um óbvio contrasenso ao não encarar-se a unidade económica, geográfica e humana da região galaico-duriense. Nas duas últimas décadas, o desenvolvimento galego e a decadência da região entre Douro e Minho tem acirrado por estas bandas um espírito de combate pela disputa do movimento nos portos, aeroportos. Mas, felizmente, é maioritária a noção das afinidades e interesses mútuos. É só fazer as contas…

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: