novidades e outras coisas

Posts tagged ‘igreja católica’

A reserva do direito de admissão

Longe de mim emitir qualquer juízo sobre uma frase assim:  o “sacerdócio [é] reservado aos homens, como sinal de Cristo Esposo que Se entrega na Eucaristia. De facto, é coisa que não se põe em discussão. 
Não, de modo algum.
O que me causa espécie é o sentido da expressão em que o ‘esposo se entrega‘, já que daí resulta o sacerdócio ser reservado aos homens.
Oh, não, ela está usando o mesmo vestido que eu

                       MULHERES-BISPO                     “Oh não, ela está usando o mesmo chapéu que eu”

MULHERE

Imagem

aleluia!

-WM_strip_DK_20111019

páscoa feliz

Imagem

A iconografia de sempre com um “look” mais actual. A mensagem?! “The medium is the message”.

Imagem

habemus papam

habemus papa

“Hablando de sexualidad como Dios manda…”

137_sextodia

Imagem a acompanhar a publicidade da “FORMACIÓN PARA JÓVENES: Curso SEXUALIDAD Y AFECTIVADAD PARA JÓVENES. HABLANDO DE SEXUALIDAD COMO DIOS MANDA…”

Confesso (e fica-me bem o acto de contrição): sou dum tempo em que não se ouvia falar destas coisas como aquela que acima se pode ler. Ainda bem que a Igreja Católica já fala do sexo, promove o falatório sobre sexo, forma os jovens sobre sexo, enfim…sinto-me abençoado por viver estes tempos!

Confesso, também, que pensei tratar-se duma brincadeira (una broma, vaya usted!), mas quando confirmei que estava na página da “Pastoral Universidad de Alcalá“, que é coisa mesmo da Igreja, bem…volto a olhar para a foto publicitária, releio o texto, e fico maravilhado: afinal, o sexo pode ser algo divertido. E depois duma sessão de 45 minutos de perguntas, sobe-se para a capela e assiste-se a uma missa com a mesma duração. É mesmo o que os “muchachones” estão a pedir! (mais…)

“God is dead, Marx is dead, and I don’t feel too well myself” (Woody Allen)

As religiões com sentido “histórico” balizam com datas os eventos que marcam o início e o fim dos tempos, assim como as etapas do seu desenrolar, deste modo enfrentando a decadência do Mundo e do Homem com o horizonte duma salvação para os justos e duma condenação para os ímpios. Horizonte que se cumprirá para a Eternidade irrepetivelmente.

Cada geração envelhece com a certeza de que “no seu tempo era melhor”, desabafo que se pode já constatar em folhas de papiro egípcias ou tabuinhas de argila babilónicas com milhares de anos. Os mitos, por regra, falam duma idade de ouro no passado e o fim do mundo mais lá para a frente, num futuro mais ou menos longo. Processo muitas vezes cíclico, eternamente repetível.

A um nível mais terra-a-terra, o sentimento actual de que se perdem valores como o do estudo, da cultura e do trabalho, muito por culpa da tecnologia (televisão, internet), do consumismo, do individualismo e da procura do prazer, é uma derivação do pessimismo dos mitos. (mais…)

matando saudades dum bom debate

Ontem assisti a um debate à volta do livro “Corpo e Transcendência” de Anselmo Borges (ed.Almedina), moderado pelo próprio autor, com a presença de José Pacheco Pereira, Bento Domingues e Daniel Serrão. O tema não me interessava especialmente, mas os participantes garantiam a qualidade do debate.

Sendo eu também um incréu, como o próprio JPP se auto-designou, com ele partilhei a ausência de interrogações e dúvidas sobre o Transcendente, a Morte e, naturalmente, Deus. Dos outros participantes observei com apreço o modo como enfrentam racionalmente (dando o exemplo de Tomás de Aquino) os desafios à sua fé religiosa colocados pelo conhecimento científico.

O que me leva a reflectir nas pessoas que assistiam ao debate (entre 100 a 200): ninguém se levantou a acusar apostasias, heresias e blasfémias, a   invocar argumentos de autoridade e dogma. Bom-humor, cordialidade, simpatia, seriedade…porque haveria de esperar outra coisa? (mais…)

agnus dei

Antigos lugares de culto edificados sobre outros arruinados, cultos nunca esquecidos de crenças de que não há memória o nome. Nestas ruínas sobre ruínas, o Agnus Dei liberta-se dos pecados do mundo, revoltado contra o destino imposto e assume-se como criatura selvagem, deus pagão e macho do rebanho. Em verdade, verdade se diga: estariam melhor preparados os peregrinos de outrora frente aos de hoje, perante tamanha revelação?

(mistério pascal in Imago Mundi)

e porque foi dia de reis…

Segundo Bento XVI, esta celebração “sublinha o destino e o significado universais” do nascimento de Jesus, com os Magos a representarem “toda a humanidade”.

Bento XVI afirmou hoje que a Igreja é chamada a “suscitar no coração de todos os homens” a pergunta sobre “quem é Jesus”.

“Quem é este Jesus? Caros amigos, esta é a pergunta que a Igreja quer suscitar no coração de todos os homens”, disse, aos peregrinos reunidos no Vaticano. (in Agência Ecclesia)

"Oh, ele visita-nos a cada 2 semanas ou isso. Nós oferecemos-lhe uma grande caixa de chocolates quando apareceu da 1ª vez. Porquê? Como é que vocês fazem?" -"UHH..." BEM, A BOA NOTÍCIA É QUE DESCOBRIMOS QUE JESUS É ADORADO NOS OUTROS PLANETAS.

silly season

Lamenta-se um padre-cura que o declínio do número dos alunos para a disciplina de Religião e Moral Católica tenha várias causas,  “la causa primera y principal no es precisamente la actual legislación, sino la falta de interés, la comodidad, la adaptación al ambiente, cuando no la irresponsabilidad de muchos padres y alumnos, que anteponen otros intereses, cuando no la comodidad, a una buena formación cristiana“(in Público). E ameaça com um tenebroso futuro do início da época escolar sem a caridosa disciplina.

Quando Deus morreu, por volta do sec.XIX, muitos lhe sentiram a falta, mesmo entre aqueles que o mataram: a liberdade e a responsabilidade, abrindo novas possibilidades, ainda assustam mais do que atraem, é verdade. Talvez por isso, o bom do padre-cura explore a culpa e a insegurança, apontando a dedo “a comodidade”…uma outra forma de dizer prazer

E a sociedade, irremediavelmente laica, acaba por concordar à sua maneira: falta de idealismo, de civismo, de ética e de espírito de sacrifício trabalho. Como se fizessem falta umas palmadas de quando em vez e sopinha a todas as refeições.

Para antídoto a todo este pessimismo, já o sábio louco alemão insistia nas virtudes da dança, do riso e do jogo. Mas, evidentemente, é preciso ser criança para criar um novo mundo.

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: