novidades e outras coisas

solidariedade

Em 2006, Ashtiani foi condenada por ter mantido “relações ilícitas” e recebeu 99 chibatadas. Desde então, esta mulher de 43 anos está na prisão, onde se retratou da confissão feita sob a coerção das chicotadas.Só recentemente é que ela foi levada ao tribunal e recebeu um novo julgamento. De novo ela foi condenada e, desta vez, apesar de já ter sofrido uma punição, foi sentenciada à morte por apedrejamento. Essa prática desumana envolve enrolar firmemente a mulher, da cabeça aos pés, com lençóis brancos, enterrá-la na areia até os ombros e golpeá-la à morte com pedras grandes.

Ontem, no final da tarde, o governo do Irã negou a informação de que Ashtiani seria executada por apedrejamento, embora sua sentença de morte ainda possa ser levada a cabo por outro método, provavelmente o enforcamento.” (in site para a libertação de Sakineh Ashtiani)

Ashtiani é somente mais uma vítima dum regime retrógado, cruel e cínico. Mas está viva e pode ser salva.
Sakineh Ashtiani encara a morte após ser torturada por um suposto adultério.

A pressão mediática e o número de assinaturas na Petição para a sua libertação tem tido um efeito dissuasor nestas situações. A Blogosfera tem um papel cívico a cumprir aqui, ao divulgar e promover as assinaturas.

Anúncios

Comentários a: "solidariedade" (5)

  1. É inacreditável o que se passa ainda nestes países. Às vezes acordo de noite a pensar nestas mulheres e noutras que sofrem horrores só por serem mulheres. É tempo de acabar com estes regimes, mas como?

    Vou assinar a petição, mas faz-me raiva não poder fazer mais nada.

    Abraço amigo

  2. Vamos passar a mensagem e vou levar para o facebook

  3. Virginia e Dulce:
    pode parecer pouco, mas poucos regimes conseguem ainda passar ao lado destas formas de pressão mediática sem sofrer consequências.
    E o Irão é sensível às campanhas internacionais pelos Direitos Humanos por variadas razões.

  4. Eu sempre asino nesas campañas, Pepe, mais fago con un certo temor… ¿e se resulta que ese día o cacique de turno ten o día de chulo, e por demostrar que non se impresiona nin con un millón de sinaturas, colle e resolve drásticamente?
    Uma aperta, Pepe.

    • É bem possível que ao cacique apeteça mostrar “quem manda” lá no sítio dele, mas uma das coisas boas da globalização é a exposição mediática destes assuntos e o incómodo dos seus parceiros internacionais quando os negócios se misturam com sangue dum modo excessivamente óbvio.

      Além das assinaturas, quero crer que há uma embaixada a recolher dados sobre o movimento da blogosfera sobre o seu país ou sobre certos temas. Para seu terror descobrirá que um obscuro blogue falou “daquilo” e três blogueiros até comentaram sobre “aquilo”.

      Então, logo enviarão por mala diplomática, ou por e-mail encriptado, um relatório sobre a repercursão do tal assunto em tal parte do mundo (velho mundo, no caso).

      E quando o relatório chegar às mãos do “cacique de turno”, alguém lhe soprará ao ouvido: “Que belo exemplo de humanidade VªExª dará quando anunciar o perdão por este e aquele motivo, obrigando estes difamadores a engolirem todas as falsidades sobre a grandeza do vosso regime!”

      “E os nossos parceiros externos para tal e tal projecto ficarão mais tranquilos, Excelência.” _imagino alguma voz grave e ponderada a reforçar a magnânima inspiração.

      Não se ria, Miguez, mas eu sou um ingénuo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: