novidades e outras coisas

“somos felizes”

 

 O governo deve ter acreditado piamente no efeito da visita papal, conforme os termos da nota pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa: “vem dinamizar a nossa esperança para podermos abrir caminhos de solução às dificuldades e crises que a nossa sociedade atravessa“(in JN). Se bem que dinamizar a esperança não seja exactamente o mesmo que dinamizar a economia. Mas com tanto artefacto feito e vendido, produzido no país, certamente que visitas assim são benvindas por muitos industriais, comerciantes e artífices do reino: são ovos de porcelana e prata (design de Siza Vieira), é louça pintada a ouro da Vista Alegre, são hotéis esgotados, são paramentos coloridos, bandeirinhas, etc.

E vai daí o governo concede tolerância de ponto para se poder acompanhar in loco a visita do Papa, medida corajosa que não recuou frente às reclamações dos falsos moralistas que falam da crise e da necessidade de trabalhar mais, como é o caso da  Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), que recomenda para que se “mantenham abertas as valências de creche e infantário a 13 de Maio, apesar da tolerância de ponto pela visita do Papa” (in Radio Renascença), chegando ao desplante de falar em “serviços mínimos” a serem assegurados também nos ATL´s!

Felizmente, as escolas públicas irão garantir o direito a receber o Santo Papa: “Todas as escolas públicas encerrarão no dia 13 de Maio, bem como as de Lisboa na tarde de dia 11 de maio e as do Porto na manhã de 14 de Maio, quando estão decididas tolerâncias de ponto devido à visita de Bento XVI, segundo fonte oficial do Ministério da Educação.” (in Publico)

É como diz o outro: Nós acreditamos, temos fé, somos felizes.

Anúncios

Comentários a: "“somos felizes”" (2)

  1. Pepe, non vorrei sembrare diffamatoria… anche vero che ognuno si può fare ciò che meglio crede… ma Sua Serenissima Sanità (ups… Santità)
    Dovrebbe spender meno que i soldi che spreme dai fedeli che ancora credono nella giustizia divina e Paradiso dopo il Giudizio Universale.
    Anche se sono stata battezzata cattolica, ho per anni seguito gli insegnamenti rigorosamente impartiti dalla Chiesa (quella con la Grande “C”) mi ritrovo ad essere molto, ma molto, critica dopo aver vissuto per mezzo secolo ad osservare troppi “peccati” effettuati da chi sta al fronte!
    Quindi, se veramente SS volesse far qualcosa di grato, sarebbe di designare le sue dimissioni e di ritirarsi in un convento in preghiera e digiuno.
    … e con la crisi mondiale che tira, chissà quanti milioni di euro questo bel esercizio costerà alla nazione portoghese ed ai suoi cittadini…
    Serenità
    :-)claudine

    • Apesar de tudo, Claudine (e isso preocupa-me, confesso) a Cúria Romana é muito menos retrógada do que muitas igrejas nacionais (felizmente, a de Portugal também é muito civilizada e racional).

      E o espectáculo dos tele-evangelistas por todo o mundo demonstram a capacidade das fórmulas populistas e completamente irracionais em ganhar adeptos.

      Por isso, até simpatizo com um papa que aprecia a filosofia e a argumentação lógica, mesmo que discorde dos conteúdos.

      Na verdade, como não sou do clube, pouco posso acrescentar. Daí que as minhas dores sejam relativas ao Estado laico que é suposto ser o do meu país.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: