novidades e outras coisas

tudo à molhada

Pode ser que por não entender nada de nada sobre quase tudo em geral, o erro seja meu. Porém, reconheço que isto de construir encima da linha do mar, num local tão afamado como a foz do Douro (marés-vivas, cheias, naufrágios…), ainda por cima num local que se chama “molhes” só poderia dar no que deu: meter àgua.

 

Fui à Wikipédia buscar esta definição de “molhe”: 

Um molhe é uma obra marítima de engenharia hidráulica que consiste numa estrutura costeira semelhante a um pontão, ou estrutura alongada que é introduzida nos mares ou oceanos, apoiada no leito submarino pelo peso próprio das pedras ou dos blocos de concretos especiais (tetrápodes ou outros), emergindo da superfície aquática. É, portanto uma longa e estreita estrutura que se estende em direção ao mar, mas não deve ser confundido com os píeres.

Necessariamente uma ponta do molhe se situa no mar e a outra ponta do molhe em terra. Se as duas pontas da estrutura forem no mar trata-se de um quebra-mar, e se as duas pontas forem na terra, trata-se de um dique.

Claro, arquitectos, engenheiros, e tantos outros decidiram que se ali ficava bem um restaurante, uma galeria, etc e tal, é porque fica mesmo bem. Entretanto, gastam-se uns dinheiritos, uns dizem que a situação é excepcional, outros que estão surpreendidos, outros ainda prometem acionar garantias. Moral da história: a culpa é do mar.

Anúncios

Comentários a: "tudo à molhada" (5)

  1. Você já viu a cidade de Hong Kong?
    Bem, são muitos anos que eu visitei esta cidade… Quando foi a última vez? Talvez no 1998…
    Este é um exemplo de remediação em favor de uma cidade que não poderia crescer desde que ne habia terra sobre a qual construir.
    Bella? ou feia?
    Questão de gostos… O problema é que o seres humanos não poden reconhecer as suas limitações…
    e se depois de tudo só è apenas por a “sede pelo poder” ou o desejo de ganhar… devemos ter medo.
    Serenidade :-)claudine

    http://claudine2007.splinder.com

  2. Conheço Hong Kong duma passagem há 30 anos atrás, Claudine.
    Já nesse tempo era qualquer coisa de muito especial…mas, para mim, foi o exemplo duma cidade que detestei implantada num dos locais mais belos que posso imaginar para uma cidade: fez-me lembrar o Rio de Janeiro, mas só pela envolvente natural.

    Concordo que não há muitas soluções a oferecer para uma população de milhões alojada numa estreita faixa de terra.

    E ganhar terra à custa do mar é uma técnica antiga que os Holandeses tornaram famosa. Ou os Venezianos.

    Mas o meu post é mais humilde: visa só exprimir meu espanto com o espanto dos outros pela “fúria” do mar, quando se constrói nos locais onde as ondas rebentam desde sempre…
    obrigado pela visita

  3. Eu ía lendo e xa estaba anticipando as palabras máxicas: “uma situação excepcional”. Non foi que fiexeran unha trapallada no afán de facer un negocio aproveitando certas vantaxes, non, foi que o mar fixo unha cousa que non adoita facer… Non imaxina o mal humor que me provocan estas cousas.
    Sobre o falado nos comentarios, se unha cidade se queda sen recursos para seguir medrando, por exemplo, sen territorio, o que debe facer é parar de medrar. Pero aínda faltan un ou dous séculos para que entendan isto os que intentan facer negocios aproveitando certas vantaxes.

  4. Cá para mim, Míguez, isto são tudo fantasias de engenheiros: torres de Babel, torres de Pisa, estádios de futebol para se jogarem dois, três grandes jogos (e depois ficarem vazios e sem utilidade), combóios de alta velocidade para nos fazerem chegar 20 minutos mais cedo do que pelo combóio comum…;)

  5. Será por defender o meu gremio ;), pero creame que os engenheiros teñen bastante menos fantasía que os outros tres pes do banco: os arquitectos, os xornalistas, e os políticos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: