novidades e outras coisas

país a arder

A vaga de incêndios que já começou, anunciando um ano prolífico pela frente, faz-me pensar quanto apreciam os portugueses as delícias dum dia ao ar livre, em plena natureza.

42-18363557

Nestes dias de sol e calor, é vulgar vê-los à borda dos rios com os seus carrinhos amontoados nas margens, ocupando precioso espaço para não terem de se deslocar uma centena de metros a pé, desde a berma da estrada. E com o rádio do carro alegram o ambiente, por vezes numa curiosa competição entre si, do mesmo modo como fazem os passaros (mas com reportório mais variado).

E a sua actividade ao ar livre mais concorrida?! Piqueniques à beira da estrada (qualquer estrada!). Ainda há dias contaram-me ter sido visto um grupo instalado numa das saídas de emergência na IP4 no Marão: excelentes vistas, chão “natural” com todo aquele cascalho em plano inclinado para travar algum camião em rota de colisão, um mimo! Mais vulgarmente, em qualquer estrada nacional ou florestal sem correrem o risco de se afastarem mais do que um ou dois metros da viatura. Depois, raros são aqueles que não deixam no local simpáticas marcas da sua presença folgazã.

Na vertente elitista, a partir de certa década da 2ª metade do passado século, a popularidade dos jeeps ou TT também se deveu à possibilidade de percorrerem as mesmas estradas de asfalto, e mais algumas em terra batida, para obterem os mesmos resultados: estacionarem a viatura o mais perto possível do objectivo sem darem grande canseira às pernas. Mais recentemente, as “moto 4” estão na linha desta paixão de modo mais acessível às pequenas bolsas e aos adolescentes. Quem goste de andar pelos montes pode estar certo de que, volta e meia, lá passará uma dessas simpáticas criaturas com o seu ruído característico.

Num país em que se edificou um centro comercial no seu ponto mais alto, em que as estradas chegam a todo o lado para satisfazer o anseio pela Natureza de cada português, verifica-se que as pacatas, singelas ermidas perdidas na paisagem remota, alvo de devoção e romaria uma vez ao ano, também alteraram a sua imagem graças à facilidade do acesso automóvel. Cada vez mais, à sua volta, vão crescendo barracões de cimento e tijolo para churrascadas e outros fins obscuros, geralmente com lindos muros (também em cimento e tijolo) e coisas assim populares e genuínas.

Os mais sofisticados, aqueles para quem não basta um ambiente com sua fauna e flora mais ou menos protegidos da presença humana suburbana, alimentam o espírito com elevadas doses de adrenalina em actividades pseudoradicais, ruidosas e aceleradas, sem as quais a Natureza é uma chatice.

Por isso percebo-os, tranquilos, indiferentes, perante a destruição metódica, gradual, cíclica, do que resta das zonas naturais do seu país plantado à beira-mar. Bem Hajam!

Anúncios

Comentários a: "país a arder" (2)

  1. […] Leggi l’articolo completo… Category: ambiente | | « CIP6 – Cos’è? […]

  2. Adelaide Pereira said:

    Trata-se de falta de práticas de respeito por si e pelos outros.

    Trata-se de falta de consciência das consequências dos seus actos; do impacto que terão na sociedade e no ambiente.
    Agir com responsabilidade que permita o bem-estar social, nomeadamente a conservação de espaços verdes, não pode ser uma opção mas um dever de todos.

    É necessário, urgentemente, alterações comportamentais que permitam melhorar o bem-estar social e que passam por abandonar o pensar individualista, egocentrico (egoista e de desinteresse) para o sentimento de partilha e de participação. Só assim, poderemos usufruir “das delícias dum dia ao ar livre, em plena natureza”.

    Adelaide Pereira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: