novidades e outras coisas

É vergonhosa a atribuição dum prémio prestigiado como é o Prémio Sakharov a um criminoso detido na China. Além duma “grosseira ingerência nos negócios internos chineses“.

 

a familia de criminosos galardoada com o Prémio Sakharov

Hu Jia, o premiado criminoso, tem já um extenso rol de crimes: Participou nas manifestações na Praça Tiananmen, desde os anos 90 que se envolveu com ONG ambientalistas (contra a desertificação, pela defesa das espécies em extinção, ou contra as consequências da construção da gigantesca barragem das Três Gargantas). Mas também chamou a atenção para as vítimas da sida, sobretudo os agricultores de Henan infectados depois de terem vendido sangue (foi por isso preso em 2002), e das minorias religiosas. (in edição on-line Publico de hoje, sem link).

Não contente com as malfeitorias feitas, ainda ameaça a segurança, a paz e a prosperidade do regime político chinês: “agora existe a possibilidade de levar a democracia a este país, pela primeira vez em 5000 anos de história. É por isso que me sinto privilegiado de viver nesta época e isso explica o que faço” (in Publico de hoje).

Provavelmente, o seu perfil criminal será patológico pois tem, hoje, 35 anos e já participara na agitação subversiva de Tiananmen na década de 90. Sua filha pode estar a seguir o mesmo percurso criminal: os Repórteres Sem Fronteiras acusaram-na de ser a mais jovem presa domiciliária do mundo (tinha 1 ano de idade, na altura, e estava detida em casa juntamente com os pais).

Bem vistas as coisas, há uma certa coerência na atribuição deste prémio atribuído pela União Europeia aos defensores dos Direitos Humanos: um dos galardoados (o de 1988), Prémio Nobel da Paz (1993), esteve preso quase 3 décadas por terrorismo, antes de sair da prisão para se tornar presidente eleito democraticamente do seu país; outra galardoada (a de 1990), também Prémio Nobel da Paz (1991) está presa há quase duas décadas depois do seu partido ter ganho democraticamente as eleições.

Ah, sim! E outro criminoso que ganhou o prémio Sakharov (1999) esteve preso 7 anos por rebelião, posse ilegal de armas e tentativa de secessão territorial (curiosamente também acabou por ser o primeiro presidente do seu recém-criado país, também por via eleitoral, e hoje é primeiro-ministro desse mesmo país).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: