novidades e outras coisas

Archive for Outubro, 2008

o padre-cura é que sabe

 “(…) no basta asegurarse de la capacidad de abstenerse del ejercicio de la genitalidad, sino que es necesario también valorar la orientación sexual según las indicaciones emanadas por esta congregación

“(…) vivir, en la fidelidad y la alegría, el carisma del celibato, como regalo total de la propia vida a imagen de Cristo, jefe y pastor de la Iglesia”

La castidad para el Reino es mucho más que la simple ausencia de relaciones sexuales” (Orientaciones para el uso de competencias psicológicas en la admisión y formación de candidatos al sacerdocio  da Congregação para a Educação Católica in El País)

De facto, há mistérios na vida religiosa que não são para o comum dos mortais (já na vetusta Imitação de Cristo se avisa que a luz que vem do Céu, pela influência da Graça, é muito mais nobre  do que aquela que se adquire  pelo trabalho  e pelo esforço do  espírito humano). Mesmo assim, fica-me a curiosidade por tanto se apregoar as alegrias da castidade (um autêntico “regalo total”!), tanta insistência na capacidade de abster-se do “exercício da genitalidade”, ao ponto de se precisar, com toda a imprecisão, de que é muito mais do que “simples ausência” de relações sexuais, mas ser-se tão exigente num sacerdócio exclusivamente masculino, tão sexualmente orientado “segundo as indicações emanadas por esta congregação”.

Como a única luz que vem do céu e que me ilumina não é influenciada pela graça (sim, sou mesmo desengraçado) e a que me vem (pelo trabalho e esforço)do meu espírito humano não chega para competir com o mais anémico dos pirilampos, não posso senão resignar-me à perplexidade.

Todavia, ainda opino que a sabedoria dos homens santos são uma luz para as nossas vidas e, nestes transes, recorro frequentemente a cenas da vida do muito ilustre cura de San Miguel de Buciños don Merexildo Agrexán Fenteira y es muy famoso por sus tamaños; cuando arma, que Dios me perdone!, don Merexildo parece que lleva un pino debajo de la sotana. “A donde va usted con eso, padre cura?”  “A ver si me lo amansa la feligresia, cabrón do demo!” (O puta do demo, si le hablaba una mujer.)

Anúncios

matemática para totós

 

Ontem, no noticiário da RTP-N (21:00), ouvi um dirigente duma associação de matemáticos portugueses afirmar com todas as letras de que o exame nacional de matemática do 9ºano em 2008 tinha perguntas de resposta acessível a alunos do 7º ano. Disse ainda coisas parecidas sobre o exame de matemática para o 12ºano. E disse que a média dos resultados subiu, de 2006 para 2008, 6 valores (em 20), não sei se para os exames do 9º, se para os do 12º.

Hoje, ao acordar, relembrei tudo isto e quis confirmar se foi sonho, se resultado de alguma coisa esquesita que comesse ao jantar, mas o que pude saber foi isto. Não é a mesma entrevista, nem o mesmo interlocutor, mas os dados serão os mesmos, as conclusões idem.

Má sorte ter concluido os meus estudos matemáticos há 32 anos atrás, hoje talvez pudesse almejar ser engenheiro, físico, quiçá filósofo!

“(…) sellar la ciudad y matar de inanición a toda la población civil, dos millones y medio de personas. Incluidos medio millón de niños”

 “Subestimaron nuestra voraz hambre de vivir“(in El sitio de Leningrado, 1941-1944, de Michael Jones ed. Crítica)

bebés, metecos e bestas quadradas

Dos 102.492 bebés que nasceram em Portugal em 2007 – ano em que a população entrou em crescimento natural negativo -, 9,6 por cento nasceram de mães estrangeiras, segundo os dados demográficos do Instituto Nacional de Estatística (INE). (in Publico)

Depois do alarme com que ouvi pessoas reclamarem por terem de ter os filhos em maternidades espanholas (como é o caso de Elvas/Badajoz), admira-me não haver pânico social com esta notícia: não é só “nós” perdermos a Identidade, as Origens, são os próprios “alienígenas” que fazem parte de “nós” (horror!).

Ou seja, há quem ande a fazer mal o que entende ser o seu dever “cívico”: (mais…)

“existe unha fenda entre os métodos de ensino e a aprendizaxe”

Definir correctamente un problema é unha condición necesaria, e moitas veces suficiente, para acadar a súa solución. Non ensinarlle ós estudiantes a afrontala revela que, baixo a superficie, o formador (o sistema, máis que a persona) tampouco a ten clara moitas veces. (in Apunta para non o esquecer)

“Nuestras escuelas están quebradas, son defectuosas y obsoletas…”

La gran paradoja en todo esto es que “la educación” es la solución que se ofrece para casi todos los problemas que padece el mundo. De la pobreza a la violencia urbana y de las guerras a la corrupción, la solución que siempre aparece es la misma: educación, educación y más educación (Moisés Naím)

mais um criminoso a ganhar o prémio Sakharov

É vergonhosa a atribuição dum prémio prestigiado como é o Prémio Sakharov a um criminoso detido na China. Além duma “grosseira ingerência nos negócios internos chineses“.

 

a familia de criminosos galardoada com o Prémio Sakharov

(mais…)

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: