novidades e outras coisas

Archive for Dezembro, 2007

sobre a extinção em massa dos “pp’s”

Desconheço a razão para a lei pôr em causa a existência de partidos políticos com menos de 5000 militantes (pequenos partidos “pp’s”), mas também não vejo mal algum em que se estabeleça este patamar para que uma organização seja reconhecida como partido político. Será a liberdade de expressão, a capacidade cívica dos cidadãos ou a representatividade das ideias prejudicada? Não vejo como. (mais…)

Tratado de Lisboa (2) ou “minha carta ao Pai Natal”

Não acredito que o tal directório dos grandes países consiga impor um diktat contra os interesses dos restantes membros da Comunidade: esse é um fantasma recorrente da história europeia, uma ilusão permanente dos líderes das grandes potências, que as rivalidades, as vizinhanças e o interesse comum sistematicamente contrariam. (mais…)

barros basto (1887-1961)

 Para alguns, a memória ainda é viva e a injustiça sempre presente. Para os restantes é uma interpelação, uma oportunidade de tomarem conhecimento…e assim fazerem justiça ao seu nome, carreira e honra. (aqui)

“(…) E são estes os indícios que hão-de inutilizar um capitão do Exército com uma já longa folha de serviço exemplar? Entendo que não e que são horas de terminar esta miséria. Nestes termos e por estes fundamentos, em meu parecer se assim for entendido, deve o processo ser mandado arquivar.” (o juiz auditor do Tribunal Militar Alfredo A. Fonseca Bordalo, a 8 de Março de 1937, citação retirada de Ben-Rosh, Biografia do capitão Barros Basto, O apóstolo dos Marranos autoria de Elvira Azevedo Mea e Inácio Steinhardt ed.Afrontamento 1997)

“how green was my valley”*

Paisagens como esta, numa zona tão densamente urbanizada como a região entre o Porto e Braga, não são realmente afortunadas?

Claro que há sempre uns malucos que são do contra…como se pudessemos passar sem uma “plataforma intermodal, de características urbanas e nacionais” para levar a namorada a passear, os filhos a brincar ou simplesmente para fazer umas compras (mas, afinal, o que é isso duma “plataforma intermodal”?!)

E vão com sorte enquanto não levam com mais uma barragem do PNBEPH.

* “O vale era verde

referendo(2)

O ideal, para uma pergunta ser colocada em referendo, é estar implicada a consequência dum sim e dum não.

“É a favor da Regionalização, sim ou não?” Se sim, os deputados vão propor e votar projectos de regiões, com suas delimitações geográficas e competências. Se não, como fica? Fica como está ou também fica explícita alguma mudança no sentido da “descentralização”?

É a favor da IVG até às 10 semanas, sim ou não?” Se sim, os deputados vão propor e votar a legislação que permita a IVG. Se não, fica como está ou fica explícita alguma coisa como condenar as mulheres que cometem o aborto, mas sem as levar à prisão?

E com o Tratado de Lisboa, como será?

o medo

(…)em nenhum outro sítio, se associou ao nome da cidade, ou o nome de um clube, a um mesmo grupo de personagens, a um mesmo milieu, a melhor palavra para designar o ambiente miasmático em que tudo se passa. (in Abrupto)

Este artigo do JPP levou-me a recordar o periodo após a eleição surpresa de Rui Rio para a presidência da câmara: cedo rebentaram as polémicas e declarações incendiárias entre o Futebol Clube do Porto e a recém-eleita equipa camarária, que continuam aí apesar dos anos e do seu relativo apagamento. (mais…)

Tratado de Lisboa

Para um cidadão português, anónimo, pouco informado, mas razoavelmente interessado, como me sinto, a Comunidade Europeia é o espaço natural para os países europeus partilharem um destino comum através duma estratégia de integração e de acção conjunta no Mundo.

Do projecto abandonado da Constituição Europeia simpatizava muito com a ideia duma bandeira (a actual bandeira da Comunidade), dum hino (o Hino à Alegria), a divisa (a união na diversidade) e a menção do euro ser a moeda da União. Curioso, porque nunca tive particular estima pelos simbolos enquanto simbolos nacionais, já que estes definem uma identidade versus uma diferença, enquanto que os simbolos comunitários exprimem bem o principio declarado na divisa. (mais…)

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: