novidades e outras coisas

Archive for Outubro, 2007

arranhando a superfície até sangrar os dedos

Desde que viajar se tornou sinónimo de lazer, a descoberta cede lugar ao “reconhecimento”: capta-se a essência da cidade numa dúzia pequena de palavras, projectando sua imagem numa definição apelativa; seus habitantes, retratados em meia-dúzia de lugares-comuns, viram figurantes.

Anúncios

a causa dos beatos

Vai por aí um certo escândalo pela “beatificação” dumas centenas de espanhóis durante a Guerra Civil Espanhola.  Como não sou católico, não se me oferece dizer nada em causa própria, porém espanta-me tantos santos, beatos e quejandos ao longo do sec.XX, um século que sofre o labéu de “materialista” e alheio às coisas divinas. (mais…)

“amañen as cousas e fágannos felices :D”

este país é abondo pequeno como para que non sexan necesarios avogados para atoparse se hai boa vontade, mentres, o circo vai como vai. (in Selva de Esmelle)

guerra colonial e cronologias

Pela mão amiga do João Tunes reparo que a “reacção” da “comunidade branca” referida no post anterior está em sequencia duma cronologia que se iniciara semanas antes com outros massacres, estes da autoria dos “brancos” contra “negros”: (mais…)

ainda sobre a guerra colonial

Ontem passou a 2ª parte do documentário de Joaquim Furtado, excelente como o primeiro. É um exercício de memória, informação e debate excepcional, trazendo temas gerais que ajudam a reflectir os problemas actuais, mesmo que não directamente a ver com Portugal. (mais…)

no comments

Em pleno centro de Braga, uma mãe viu o seu filho ser “arrancado” do baloiço onde brincava, porque o pai de outra criança achou que o seu rebento tinha “mais direitos” que o outro. (…) “os polícias mandaram-me calar, aconselhando-me a ir embora. Deixaram partir os agressores sem sequer pedir a identificação. Decidi ficar junto dos polícias até que fizessem alguma coisa. Não agiam e liguei à minha mãe, que veio em meu auxílio.” (in JN)

e se…? (II)

…? Provavelmente não mudará nada. 

Dígollo eu agora mesmo: dirán que o teste está mal feito, que a ciencia se engana, e incluso aparecerán científicos (e non os poño “entre comillas” deliberadamente) con novas teorías e estudios que lles dean a razón. (comentário a e se…  do F.Miguez)

A resposta racional, obviamente, levaria ao repensar de ódios e preconceitos. Forçaria a humanização da besta. Mas de nada vale acalentar esperanças. Mesmo perante todas as provas cientificas e racionais, a irracionalidade do ódio prevaleceria. A verdade é que esta gente nada tem de racional. Como escreveu Jonathan Swift: “É inútil tentar fazer um homem abandonar pelo raciocínio algo que não adquiriu pela razão.” (conclusão do próprio Nuno Guerreiro ao seu post o terrorismo dos meninos nazis).

Reality says that race is a category error, and that IQ foolishly tries to pin complexity into a cramped and tiny corner, and that human minds are both diverse and similar … and the great gross simplifications of racists, scientific and otherwise, are lies to comfort fearful bigots. (in Pharyngula)

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: